Artigos - Antivirais


ANTIVIRAIS

DESENVOLVIMENTO DOS ANTIVIRAIS:

A descoberta dos primeiros compostos antivirais só ocorreu à partir de 1950, e na década de 60 começaram a ser empregados clinicamente sendo:

  • Metisazona (1960): profilaxia da Varíola
  • Idoxuridina (1962): para herpes simplex
  • Amantadina (1966): para profilaxia da Influenza A
  • Vidarabina (1970)
  • Década de 80 e 90: 26 drogas foram comercializadas para doenças alvos como Virose respiratória, Herpesvírus e Síndrome da Imunodeficiência adquirida (SIDA/AIDS).

 

         Observando que o desenvolvimento dos agentes antivirais só aumentou com a epidemia da AIDS em seres humanos.

 

VÍRUS:

  • Micoorganismo extremamente simples
  • Parasitas intracelulares obrigatórios
  • Replicação depende dos processos de síntese de DNA, RNA e proteína da célula hospedeira.

 

Muitas substâncias químicas (antivirais) que inibem a replicação viral, restrigem algumas funções celulares do hospedeiro, produzindo acentuada toxicidade.

 

CLASSIFICAÇÃO DOS FÁRMACOS:

  • Drogas que interferem na fixação do vírus aos receptores da célula do hospedeiro e na sua penetração:
    • GAMAGLOBULINA: se essa tiver anticorpos específicos dirigidos contra antígenos superficiais de determinados vírus, ela poderá interferir na entrada dessa partícula viral na célula, bloqueando mais sua penetração do que sua adsorção.

Em Medicina Humana, uma injeção intramuscular de gamaglobulina misturada durante o período de incubação inicial, pode minimizar (modificar) a infecção por vírus do sarampo, hepatite, raiva e poliomelite.

Em Medicina Veterinária, a imunoglobulina Humana, principalmente IgG (gamaglobulina, Centeon), tem sido utilizado no trabalho de anemia auto imune hemolítica e trombocitopenia imunomediada em cães.

Dose: 0,4 a 0,5mg/kg/dia por 5 dias, I.V.

    • ADAMANTANAMINAS: inibe o desnudamento de mixovirus após a penetração, como da Influenza A e do vírus da doença de Aujeszky.

Efeitos colaterais: alterações no SNC.

 

  • Drogas que interferem na síntese inicial de proteínas:
    • INTERFERON: Glicoproteina endógena que exerce atividade antiviral inespecífica por meios de processos metabólicos celulares que envolvem a síntese de RNA e de proteínas.

Os interferons são produzidos por células infectadas por vírus e por linfócitos durante a resposta imune que inibem a expansão da infecção.

Tem sido utilizado na medicina veterinária contra o vírus da rinotraqueite infecciosa bovina em bezerros desmamados e no tratamento de infecção pelos vírus da leucemia felina (Felv/VLF).

 Gatos tratados com interferon humano tiveram melhora clinica significamente e os valores do hematócrito retornaram ao normal, porém não preveniu a morte. Atualmente sem uso terapêutico.

 

  • Drogas que interferem na síntese de ácidos nucléicos:
    • RIBAVIRINA:inibe a replicação de RNA e DNA vírus.Interfere na formação de guanosina monofosfato e na síntese  subseqüentemente de ácidos nucléicos. Em medicina humana é utilizado para influenza A e B, em medicina veterinária não possui boa margem de segurança em animais domésticos.
    • IDOXURIDINA: bloqueia a  DNA polimerase inibindo a replicação do herpes vírus simples na córnea, ajudando no processo de cicatrização da ceratite herpetica em seres humanos/ animais.

Uso apenas tópico devido aos seus efeitos tóxicos sobre a medula óssea, fígado e rins.

    • CITARABINA: Inibe a síntese de DNA e interfere na replicação dos vírus de DNA. É 10 vezes mais eficaz que a idoxuridina, porém 10vezes mais tóxicas.
    • VIDARABINA: é fosforilada na célula em derivado trifosfato por enzima celulares inibindo DNA polimerase viral de modo mais eficaz que DNA polimerase de mamíferos. Em seres humana é utilizada em tratamento de ceratite herpética e sistemicamente na encefalite herpética.
    • ACICLOVIR: Ativado por uma timidina quinase viral, só as células que contém o vírus ativarão o fármaco para a forma monosfosfato. O produto é trifosfatado por enzimas celulares, inibindo a DNA polimerase. Utilizado em meningoencefalite aguda viral e ceratite herpética.É o melhor tratamento para herpes.

Efeitos colaterais; delírio, tremor, tontura, hipotensão e nefrotoxicidade.

    • ZIDOVUDINA: mais utilizado no tratamento da AIDS, atuando sobre a DNA polimerase viral com conseqüente inibição da síntese de DNA viral e acentuada redução da replicação do vírus.

 

  • Drogas que interferem na organização ou na liberação de partículas virais:
    • RIFAMICINA: inibe o RNA polimerase DNA dependente em bactéria e em células de mamíferos.

<< Voltar



Dr. Thiago R. Salvador - Médico Veterinário
Animais Silvestres, Exóticos e Peixes
(11) 9241-2562

 
1024 x 768 - True Color
ChacalSoft © 2004 - 2008
Direitos Reservados